A vida é assim…

Esquenta e esfria, aperta daí afrouxa. Sossega e depois desinqueta. O que ela quer da gente é coragem!

Palavras de Guimarães Rosa:

– “O correr da vida embrulha tudo, a vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem.”

– “O homem nasceu para aprender, aprender tanto quanto a vida lhe permita.”

– “Cada palavra é, segundo a sua essência, um poema.”

– “Quando escrevo, repito o que já vivi antes…Gostaria de ser um crocodilo porque amo grandes rios, pois são profundos como a alma de um homem. Na superfície são muitos vivazes e claros, mas nas profundezas são tranquilos e escuros como o sofrimento dos homens.”

– “Esperar é reconhecer-se incompleto.”

– “…Eu às vezes tenho uma saudade de uma coisa que eu não sei o que é, nem de donde, me afrontando…”

– Mestre não é quem sempre ensina, mas quem de repente aprende.”

– “Vida” é noção que a gente completa seguida assim…Cada dia é um dia.”

Um pouco de sua vida:

João Guimarães Rosa, nasceu em 1908, faleceu em 1967, foi um dos maiores escritores da lingua portuguesa. Nasceu em Minas Gerais. Dominava muito bem o português, o alemão, o francês, o inglês, o espanhol, o italiano, o esperanto, alguma coisa do russo. Formado em Medicina, escreveu alguns contos em 1929, que foram publicados e premiados.

A presença da morte sempre acompanhou Rosa, de uma forma ou de outra. Sobre essa experiência, ele mesmo diz: “Fui médico, rebelde, soldado, como médico, conheci o valor místico do sofrimento, como rebelde, o valor da consciência, como soldado, o valor da proximidade da morte…”

Em 1963, foi eleito para Academia Brasileira de Letras, mas um pressentimento o impede de tomar posse. A premonição de que a esta se seguiria sua morte.

Em 1967 Guimarães Rosa é atingido por um ataque fulminante do coração, talvez pela presença de tanto amor, de tantas estórias, que não mais cabiam em seu peito…

– “As pessoas não morrem, ficam encantadas.” Guimarães Rosa

Guimarães Rosa foi um profundo conhecedor da alma humana!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *