Fim do ano, época de confraternizações…

O mês de dezembro, época de festinhas de amigos e de pessoas queridas. A Ceia de Natal originou-se de um antigo costume europeu. Eles deixavam as portas das casas abertas no dia de Natal para receber viajantes e peregrinos.
Para essa comemoração era preparada muita comida, e diversos pratos. Essa tradição foi se espalhando pelo mundo e cada região acrescentando uma particularidade local, como a adição do peru na ceia, que logo passou a fazer parte dos costumes de outros países, como no Brasil.

Significado de alguns pratos do Natal:
O peru:

De origem asteca, o peru é uma ave que engorda com facilidade e, sinal de fartura. Tornou-se comum entre as classes menos favorecidas, pois o custo era menor do que outras carnes. Atualmente, a tradição se consolidou, fazendo parte de todas as ceias de Natal.

O panetone:
Diz a lenda que ele nasceu de uma história de amor. Isso porque um padeiro, chamado Toni, para impressionar o pai da mulher por quem estava apaixonado, elaborou a receita deste pão especial. Assim, todos chamavam a iguaria de ‘pão do toni’, que mais tarde se tornara panetone.

O bacalhau:
Após a Segunda Guerra Mundial, em função do alto preço, o uso do bacalhau se tornou menor, sendo dedicado a duas datas em especial: Natal e Páscoa. A partir disso, o bacalhau se tornou típico no cardápio natalino.

A rabanada:
A sobremesa surgiu da necessidade de aproveitar os pães velhos e duros, que eram jogados fora. Com esses restos fatiados, molhados no vinho ou na calda de açúcar, depois passados nos ovos e, em seguida, fritos, nasceu a tradicional e fácil receita de rabanada.

O Papai Noel é um dos principais símbolos do Natal:
Um bispo com o nome de Nicolau, nascido na Turquia. Ficou conhecido por sua generosidade e dedicação à caridade, pois auxiliava as famílias pobres deixando saquinhos com moedas e mantimentos próximos às chaminés das casas, ele tornou-se conhecido por seu bom coração, e a população começou a lhe atribuir milagres. Cinco séculos mais tarde, foi canonizado e transformado em santo pela igreja católica. Mas a figura do bom velhinho que conhecemos teve origem no final do século XIX, quando o desenhista alemão Thomas Nast teve a idéia de dar uma roupagem à imagem do Papai Noel. Criou um Papai Noel semelhante a um gnomo. Com o passar do tempo, o Papai Noel foi adquirindo a forma como o conhecemos, gordinho, de barba branca e bochechas rosadas.

Aproveite este mês e curta com seus amigos e familiares, pois a vida passa depressa!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *