Pais mais Velhos podem Transmitir mais Doenças Genéticas

Até há pouco tempo, acreditava-se que era somente a mãe que interferia na transmissão de doenças genéticas, eram somente as mulheres mais velhas que corriam o risco de gerar crianças portadoras das síndrome de Down, de Edwards e de Klinefelter, mas isso está mudando.

Uma pesquisa realizada por uma equipe do centro de pesquisa genética, na Islândia, afirma que a idade do pai tem maior influência, ao risco de doenças de origem genética, como o autismo, a esquizofrenia, o transtorno bipolar e o atraso intelectual, no momento da concepção de seu filho.

O número de erros genéticos é maior entre os filhos de pais mais velhos. O estudo analisou os dados de 13.428 pacientes com transtorno bipolar, constataram que, quanto mais velho o pai, maior o risco de o filho ter o comportamento bipolar.

Foto divulgação

O estudo contabilizou uma média de 60 mutações ligadas à idade do pai, enquanto só encontraram 15 relacionadas com a idade da mãe.

A descoberta revelou que enquanto um pai de 20 anos transmite em média 25 mutações, no caso de um homem de 40 anos, esse número passa para 65. Segundo os pesquisadores, a herança paterna nas doenças genéticas pode estar relacionada à taxa de divisão celular do espermatozoide. As mulheres nascem com todos os óvulos que vão carregar ao longo da vida. Com os homens, é diferente, na puberdade, o espermatozoide divide-se a cada duas semanas e, aos 40 ou 50 anos, terão ocorrido, 660 a 800 divisões celulares, podendo haver erros na cópia do DNA, o que aumenta os riscos de surgirem mutações.

Os homens mais velhos acumulam mais mutações no desenvolvimento dos espermatozoides, esses erros podem aumentar o risco de problemas nos filhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *