A Influência da Vitamina B12 no Tratamento do Alzheimer

Ao envelhecer, as pessoas diminuem a capacidade de absorver a vitamina B12 dos alimentos. Vitamina essencial, para a manutenção do sistema nervoso e a formação de hemácias. A deficiência de B12 resulta em anemia, os sintomas da deficiência de B12 são: fraqueza muscular, fadiga, tremores, desequilíbrio, incontinência, pressão baixa, depressão, problemas de humor e memória fraca.

O corpo armazena vitamina B12 no fígado e em outros tecidos, mas quando as fontes alimentares são inadequadas, a deficiência pode demorar anos para aparecer. Se a quantidade de vitamina B12 armazenada é baixa, a deficiência pode se desenvolver em um ano, ou até menos em crianças.

A vitamina B12 está presente, apenas em alimentos derivados de animais, como as carnes vermelhas, perus, peixes e crustáceos, em maior quantidade no fígado. Há menos vitamina B12 em laticínios, ovos e frangos. Os vegetais são pobres em vitamina B12. Em pessoas jovens, os níveis de vitamina B12, podem ser regulados através de uma dieta balanceada com proteína animal.alimentos2

Os níveis de ácidos estomacais diminuem com a idade. 30 por cento de pessoas mais velhas, não possuem ácidos estomacais suficientes para absorver a vitamina B12 de fontes naturais. O consumo regular de suplementos de vitamina B12 é recomendado para pessoas com mais de 50 anos.

As pessoas que bebem muito, correm risco da deficiência da vitamina B12 pois o álcool reduz a absorção da vitamina B12. Pessoas que passaram por cirurgias estomacais, para perder peso e úlcera, ou usam drogas contra diabetes, pacientes que tomam anticonvulsivos como fenitoína, fenobarbital e aprimidona também correm risco.

Os usuários crônicos de ácido, como o omeprazol, o lansoprazol e o esomeprazol, e medicamentos contra úlcera, como a famotidina e a cimetidina, correm risco de desenvolver a deficiência da vitamina B12 e muitas vezes precisam tomar suplementos diários da vitamina.

Já existem comprimidos sublinguais e adesivos de vitamina B12. A pessoa com anemia crônica, costuma ser tratada com injeções de B12.

Caso verídico:

Ilsa Katz quando tinha 85 anos, não conseguia lembrar nomes, onde ela havia estado ou o que tinha feito no mesmo dia. Com o passar do tempo, a confusão e os problemas de memória se tornaram mais graves e frequentes.

Depois de um exame numa clínica de memória, foi diagnosticada em estágio inicial de Alzheimer, os médicos prescreveram Donepezil, que só piorou a situação. Mas a clínica também testou o nível de vitamina B12 no sangue de Katz. Descobriram que estava muito abaixo do normal, e seu médico achou que isso poderia estar contribuindo para os seus sintomas.

Injeções semanais de B12 começaram a ser administradas. Logo depois, sua agitação diminuiu, ela se tornou menos confusa e sua memória melhorou muito. Hoje com 87 anos, Ilsa Katz ainda vive sozinha em Manhattan e se sente bem o bastante para recusar ajuda externa.

O mau de Alzheimer afeta partes do cérebro que controlam o raciocínio, a memória e a linguagem. As vítimas da doença de Alzheimer sofrem de uma progressiva incapacidade de se lembrarem de fatos e acontecimentos e até mesmo de reconhecerem os próprios familiares.

O Alzheimer é a quarta principal causa de morte em adultos. A doença é duas vezes mais comum em mulheres do que nos homens. Embora o risco de desenvolver doença de Alzheimer aumente com a idade, os sintomas de demência não fazem parte do envelhecimento normal.

Seja o primeiro a comentar em "A Influência da Vitamina B12 no Tratamento do Alzheimer"

Comente isso

Seu e-mail não será publicado.


*