“Cachorro Que Late Não Morde”

Uma semana antes do carnaval, conheci uma pessoa muito interessante, conversamos muito. No outro dia ele liga dizendo que estava indo para praia, e a cada hora um torpedo. No sábado desconfiei que fosse casado, pois perguntei várias vezes e ele nunca respondia, então me calei, mas ele continuou insistindo com os torpedos.

Até me perguntou se ele tinha uma doença contagiosa, só por ser casado(todos iguais), achei graça e dei papo, mas ele foi até meio grosseiro, disse que eu atraia somente as pessoas comprometidas, porque era isto que meu subconsciente queria.

E ele continuou a enviar torpedos, no domingo ele voltou a Porto Alegre e pediu meu MSN, e trocamos endereços eletrônicos. Na segunda feira à noite, ele foi tão descarado que contou todas as puladas de cerca, contou que sempre teve outras mulheres…

Na terça feira continuamos a conversa, até que no meio do papo ele se sentiu ofendido porque o chamei de canalha, então ele ficou of, sem dar tchau, já notei algo estranho, mas na quarta feira à noite, voltou a puxar papo comigo como se nada tivesse acontecido.

Ele foi um dos homens mais pegajosos que conheci. Engraçado que passamos o carnaval na mesma praia, ficamos umas duas quadras de distância, mas ele nem ao menos tentou se aproximar de mim, com medo da sua esposa saber, mas mandou mais de 100 torpedos, não entendi muito bem, o porquê dos torpedos. No começo achei que ele estava apaixonado, mas depois reconheci que eu era apenas um passatempo.

Engraçado é que brigamos várias vezes, por telefone, ele demonstrou ciúmes muitas vezes, disse que tinha comprado um perfume para mim, no outro dia disse que a pessoa que tinha recebido o perfume tinha adorado?(louco) Até hoje não sei quem recebeu o perfume.

Acho que ele deve ter algum distúrbio mental, pois mentiu que estava numa festa sozinho, até perguntou se eu queria me encontrar com ele, depois falou que ia para casa dormir, 6 horas da manhã escreveu um email, perguntando o que ele devia fazer, se tinha chegado às 6 horas em casa, o que ele devia dizer para sua esposa.
Mandei-o dizer que era um canalha, então ele pediu desculpas e desmentiu tudo.

Para fazer as pazes comigo perguntou se eu queria um livro da Madonna. É claro que eu também não recebi o tal livro, promessas, promessas…

Depois de tantos torpedos, descobri que este cara deve ter algum problema mental, tentei me afastar várias vezes e ele sempre voltava a ligar, parecia uma novela, até que um dia, ele se atreveu a me procurar apenas por 15 minutos, nos encontramos no super mercado, para conversarmos, ele ficou muito nervoso, com medo da esposa descobrir, no meio da conversa pegou o celular e ligou para a esposa dizendo que já estava chegando, perguntou até se ela queria algo do super.

Mostrou-se encantado comigo, disse que estava amarrado, depois ele manda um torpedo dizendo que precisa urgentemente ficar a sós comigo, combinamos de almoçar juntos segunda feira.

No final de semana fui viajar e quando voltei domingo à noite, o silêncio tomou conta, nem um torpedo, nem um email. Passou algumas semanas sem se manifestar, então resolvi excluir esse psicopata da minha vida.

Cada vez mais eu tenho certeza de que todos os homens são iguais, até hoje ele manda email, torpedos, falando de saudade, mas eu não respondo, porque sei que…

“CACHORRO QUE LATE NÃO MORDE!”

Seja o primeiro a comentar "“Cachorro Que Late Não Morde”"

Comente

Seu e-mail não será publicado


*