O consumo moderado de vinho, pode ser a cura de muitas doenças

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Osaska, no Japão, revelou que o consumo moderado de álcool, faz bem ao coração, reduz o risco de doenças cardíacas e derrames por ser vasodilatador. O álcool, possui flavonóides, que regulam a contração dos vasos sanguíneos. Ainda ajuda o organismo a absorver melhor o ferro ingerido nos alimentos.

O vinho é bom para o corpo e mente e por ser reconhecido como uma bebida nobre, ele é sempre uma boa pedida, na hora de um jantar romântico.

O vinho tinto e a saúde

Além da ação antioxidante, o vinho tinto é um poderoso antiinflamatório, melhora a circulação cerebral, e excelente para a saúde das coronárias. O vinho é capaz de reduzir infeções pulmonares, sendo mais eficaz que alguns antibióticos modernos.

Os polifenóis, encontrados na casca e na semente da uva, possuem ação antibiótica e antioxidante, ajudando a prevenir a formação de placas de gordura nas artérias, reduzem o colesterol ruim (LDL) e aumentam o colesterol bom (HDL), evitando um infarto do miocárdio. Os polifenóis também evitam o envelhecimento das células cerebrais.

Os antioxidantes do vinho tinto, podem prevenir alguns tipos de câncer.

Aqueles que consomem o vinho diariamente, têm uma taxa 75% menor de chance de desenvolver o Mal de Alzheimer e diabetes. O vinho ainda pode inibir a cárie dentária e a doença gengival.

Um cálice de vinho proporciona sensação de bem estar e relaxamento, mas os médicos recomendam o consumo de duas taças por dia, ou seja, 1 cálice de vinho tinto no almoço e outro no jantar.
Um copo de vinho tinto contém, em média, 0,5mg de ferro.

Fonte: Revista Saúde e Vital

Seja o primeiro a comentar em "O consumo moderado de vinho, pode ser a cura de muitas doenças"

Comente isso

Seu e-mail não será publicado.


*