Sonhe, apesar das desilusões! Caminhe, apesar dos obstáculos! Lute, apesar das barreiras!

Em “O Grande Ditador”- 1940: Chaplin faz um discurso, que toca as pessoas, estas palavras com certeza servem para os dias de hoje.
Chaplin vive dois personagens distintos: um barbeiro judeu, e um ditador louco que dominava tudo. O barbeiro vivia em uma cidadezinha judia pacata, e certo dia toda a cidade é invadida por tropas de soldados comandadas pelo ditador, espancando todas as pessoas que encontravam pelo caminho, fazendo com que a população começasse a viver escondida. Muitas pessoas começaram a fugir da cidade buscando liberdade, e o barbeiro também tentou escapar.

Como o ditador havia desaparecido, e devido a enorme semelhança entre o barbeiro e o ditador, o barbeiro foi confundido com o ditador, sendo ele levado a fazer um discurso perante suas tropas e toda a população do país que iriam escutá-lo através das estações de rádio. No seu discurso o barbeiro “ditador” esbravejava palavras de liberdade e amizade entre os judeus e seus compatriotas.

Na época de seu lançamento, 1940- “O Grande Ditador” foi visto com olhares de despreso pelo público e críticos, que alegavam que Charles Chaplin era judeu, mas pouco tempo depois, esta obra foi considerada como a mais bela e inteligente já realizada por Chaplin.

Este filme lhe causou sua expulsão dos Estados Unidos, mas criou também uma obra-prima única com uma das melhores mensagens já transmitidas ao homem.

Acredite num mundo melhor!!!

Assista um trecho do filme:

Prêmios: Indicado para Melhor Ator, Melhor Música, Melhor Filme, Melhor Ator Coadjuvante e Melhor Roteiro Original. Associação dos Críticos de Nova York 1940 – Vencedor de Melhor Ator

Seja o primeiro a comentar em "Sonhe, apesar das desilusões! Caminhe, apesar dos obstáculos! Lute, apesar das barreiras!"

Comente isso

Seu e-mail não será publicado.


*